OEI | Ciencia | Red | Formación | Contactar |

Inicio | Opinión | Reportajes | Noticias | Entrevistas | Multimedia

Salud | Comunidad

Educação para a intervenção

30 de septiembre de 2017

Boletim da AIA-CTS N.º 06
Cada número do Boletim da AIA -CTS representa um novo momento de partilha entre os Associados e muitos outros companheiros das nossas e de outras instituições. Sendo esta a via de comunicação mais estruturada entre investigadores, educadores e formandos, constituiu uma oportunidade para apresentarmos pontos de vista sobre quest ões que nos ocupam e preocupam.

A educação CTS, enquanto linha de investi gação ou de formação, releva como foco de atenção permanente grandes problemas da atualidade, sejam eles à escala global, nacional ou local. A educação CTS representa, pois, um olhar atento sobre o modo como a educação em ciências pode contribuir melhor pa ra uma sociedade mais justa e mais equilibrada hoje e no futuro. A formação e a consciencialização de todos, através da educação, será, por certo, a arma que poderá influenciar decisões políticas em matérias de impacte a nível planetário. Por isso a educa ção em ciências, e desde muito cedo, deverá ir para além do ensino de conteúdos canónicos disciplinares, ainda que muitos deles constituam saberes importantes na história da humanidade. Não teremos, pois, o direito de privar os estudantes de os compreender em mas deveremos, também, preocupar - nos em desenvolver em todos a consciência de que a 2 Ciência é muito mais uma forma de compreender do que uma coleção de factos.

Nos seis meses que decorreram desde a publicação do n.º 5 do Boletim muitas situações críticas ocorreram, afetando muitas zonas do globo, estando as alterações climáticas na origem de muitas delas. Catástrofes como furac ões, sismos, chuvas torrenciais, secura extrema, incêndios e muitos outros cataclismos não podem ser temas indiferentes pa ra a educação de todos, desde os primeiros anos. Este número do Boletim aborda com especial atenção problemáticas deste foro.

O VI SIACTS | X Seminário CTS, a realizar na Argentina, 1 -3 de agosto 2018, irá aprofundar este tema. A página Web da AIA -CTS atualizará as notícias.

Tal como, em números anteriores, recordamos outros colegas, saudamos a memória do colega e amigo António Neto, associado n.º 103, que nos deixou prematuramente. Dois colegas do António, professores na mesma Universidade, destacam o seu perfil e o seu grande contributo no campo da investigação e da formação/educação de professores.

Nos textos seguintes, e em três secções, 14 autores de 5 nacionalidades, apresentam e discutem o tema da educação CTS | CTSA sob diferentes pontos de vista.

M. Rut Jiménez -Liso, Gerardo Martínez -Domínguez e María Martínez - Chico abordam a questão da pseudociência para justificar procedimentos comuns nas sociedades atuais, onde crenças e superstições imperam com risco da própria vida. A ênfase é posta no consumo d e produtos ditos «naturais» considerados por muitos com valor superior, mas sem fundamento.

Ricardo T. Neder discute o papel da tecnologia, em particular dos artefactos tecnológicos na vida quotidiana subvalorizando, por vezes, princípios e valores os quais a educação em ciências deve preservar como essenciais em sociedades democráticas.

Luciano Fernandes Silva reflete sobre um dos grandes problemas atuais, as alterações climáticas, e discute o papel da educação, em 3 particular da educação em Ciências, na fo rmação e consciencialização de todos no desenvolvimento de posicionamentos críticos e informados sobre temas ambientais complexos.

José Cantó Doménech defende a necessidade de educação para a sustentabilidade se iniciar nos primeiros anos de vida, pelo que considera urgente incluir esta dimensão na formação de futuros educadores de infância, condição que ainda não se verifica de forma generalizada.

Mª Arminda Pedrosa analisa contributos de diversas correntes de pensamento sobre causas e consequências de des igualdades atuais com vista a equilíbrios de sustentabilidade prementes em termos de futuro da humanidade. Alerta as comunidades de investigadores e formadores para intervenções consertadas e clarificadoras de problemas e formas de promover sustentabilidad e ambiental, social e económica.

Alejandra I. Roldán e Wara Marcelo destacam, de forma fundamentada, a importância educativa dos museus de historia natural, jardins botânicos e zoológicos, bem como outros espaços naturais, para desenvolver conhecimento e respeito pela natureza. Através de metodologias de questionamento utilizadas com visitantes destes espaços, em oito países sul- americanos, foi possível concluir que se trata de uma via muito promissora para desenvolver conhecimento e atitudes.

Maria Delou rdes Maciel descreve e carateriza os projetos de investigação e formação que desde 2004 o Núcleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas em Ciência Tecnologia e Sociedade (NIEPCTS) tem vindo a desenvolver, evidenciando a evolução dos temas abordados result antes eles mesmos dos resultados alcançados em estudos empíricos anteriormente realizados.

Javier Grilli Silva, Banesa González, Margarita Sosa e Luciana Spina apresentam abordagens CTS em disciplinas de zoologia na formação de professores, numa institui ção do Uruguai, mostrando como é possível os estudantes, futuros professores, aprenderem para além de saberes canónicos de zoologia, a sua dimensão social e tecnológica Defendem os autores que a forma como um professor é ensinado influencia fortemente as estratégias de ensino a usar no futuro.

Tal como em números anteriores desejamos que as experiências e reflexões partilhadas neste Boletim estimulem os investigadores em CTS | CTSA, bem como todos os formadores, a aprofundarem conhecimento e a desenvolver em formas ativas de intervenção no domínio da educação em Ciências mais adequadas às exigências do mundo contemporâneo.

Isabel P. Martins Direção da AIA- CTS

Descargar

Palabras clave:

subir

  
Diseño y contenidos por asenmac