OEI | Ciencia | Red | Formación | Contactar |

Inicio | Opinión | Reportajes | Noticias | Entrevistas | Multimedia

Salud | Comunidad

Promover o raciocínio matemático a partir do trabalho na sala de aula - João Pedro Da Ponte

27 de agosto de 2017

El segundo día del Congreso pudimos aprender y disfrutar de la conferencia de João Pedro Da Ponte
El investigador portugués
destacaba la importancia que tiene la capacidad de razonar como un objetivo clave en la educación matemática
El VIII CIBEM fue organizado por la Sociedad Madrileña de Profesores de Matemática Emma Castelnuovo por delegación de la Federación Española de Sociedades de Educación Matemática.

Con esta edición ya son 3 los que la OEI ha venido apoyando a la Federación Iberoamericana de Sociedades de Educación Matemática en la celebración de este Congreso.

Resumo

O desenvolvimento do raciocínio matemático constitui um objetivo fundamental do ensino desta disciplina escolar. Em Matemática, o raciocínio assume caraterísticas particulares dada a natureza própria dos objetos com que lidamos, como entidades abstratas construídas a partir de experiências do mundo real ou de experiências com outras entidades matemáticas já previamente conhecidas dos alunos. Tendo por base trabalhos recentes de investigação em educação matemática de diversos países e recorrendo a exemplos ilustrativos, procura-se caraterizar as principais formas de raciocínio, nomeadamente indutivo, dedutivo e abdutivo, e analisar o seu papel no ensino-aprendizagem da Matemática. Analisa-se, também, os processos chave de raciocínio usados em Matemática como a formulação de estratégias de resolução de problemas, a generalização e a justificação e a sua relação com outros processos tais como definir, classificar e calcular. Damos ainda atenção à relação do raciocínio com outros processos matemáticos essenciais para que este possa ocorrer e ser bem conduzido, tais como comunicar representar, interpretar e avaliar. Finalmente, analisam-se as ações do professor promotoras do raciocínio, nomeadamente convidar, informarsugerir, guiar, desafiar, procurando ver como elas se podem combinar na sala de aula, em função da natureza das tarefas e dos alunos a quem são propostas.

João Pedro Da Ponte

Licenciado em Matemática pela Universidade de Lisboa (1979) e Doutor em Educação Matemática pela Universidade da Georgia (EUA) (1984), com orientação de Jeremy Kilpatrick e James Wilson. É professor catedrático de Didática da Matemática e Director do Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, tendo sido Professor visitante em várias Universidades no Brasil, Espanha e EUA. Coordenou projetos de investigação de Didática da Matemática, Formação de Professores e Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC). Dirigiu 29 teses de doutoramento e 80 dissertações de mestrado. A sua investigação atual incide sobre a prática profissional, conhecimento e desenvolvimento profissional do professor, com especial atenção ao ensino-aprendizagem dos números, álgebra e raciocínio matemático. Publicou artigos, livros e capítulos científicos e de cunho profissional, nomeadamente em revistas com fator de impacto como Educational Studies in Mathematics, ZDM-The International Journal on Mathematics Education, Journal of Mathematics Teacher Education, RELIME e BOLEMA. É membro do Board do European Society for Research in Mathematics Education (ERME) e colabora com a Associação de Professores de Matemática (APM) desde a sua criação, sendo membro do Grupo de Trabalho de Investigação (GTI).

Vamos a seguir publicando más vídeos del Congreso que tuvo el apoyo de la Consejería de Economía y Conocimiento de la Junta de Andalucía

Palabras clave:

subir

  
Diseño y contenidos por asenmac