OEI | Ciencia | Red | Formación | Contactar |

Inicio | Opinión | Reportajes | Noticias | Entrevistas | Multimedia

Salud | Comunidad

GeoGebra: Uni-CV assina Memorando de Entendimento com a Universidade Pedagógica de Moçambique

23 de diciembre de 2017

O Projeto de Formação de Formadores em GeoGebra para Moçambique que visa a Criação do Instituto GeoGebra na Universidade Pedagógica de Moçambique vai contar com as seguintes Instituições Parceiras: Instituto GeoGebra Portugal (IGP), Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico do Porto (ESE-IPP), Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), Instituto GeoGebra na Universidade de Cabo Verde (IGUni-CV), Universidade Pedagógica de Moçambique (UPM) e a Organização dos Estados Ibero-Americanos - Para a Educação a Ciência e a Cultura (OEI).

No âmbito da visita do Reitor da Universidade Pedagógica de Moçambique (UPM) à Universidade de Cabo Verde, nos dias 11 e 12 de dezembro, foi assinado um protocolo de cooperação, com o objetivo de estimular a colaboração internacional baseada na assistência mútua. O acordo foi assinado na terça-feira, dia 11 de dezembro, na sala de reuniões da Reitoria, no Plateau.

O ato foi rubricado pelo Reitor da UPM, Professor Doutor Jorge Ferrão, e pela Reitora da Uni-CV, Professora Doutora Judite Medina do Nascimento. O protocolo abrange todas as áreas do conhecimento e os programas considerados de interesse para ambas as instituições.

O acordo prevê a realização de pesquisas em campos específicos, realização de intercâmbio de recursos humanos, principalmente de estudantes e de professores das duas instituições, visando a melhoria da capacitação académica e profissional, promoção, execução e divulgação de estudos, projetos, pesquisas e outras atividades afins.

“A Uni-CV é uma jovem universidade, porém, regista no seu historial um percurso de muita afirmação, dinamismo, estabilidade e, sobretudo, muita proactividade. Na realidade, existe um simbolismo associado à Universidade de Cabo Verde que pode passar despercebido para muitos de nós”, realçou o Reitor da UPM.

“Pretendemos, através deste acordo, incrementar programas de ensino e pesquisa, melhorando a capacitação dos nossos docentes, técnicos e estudantes. No seu corpo pretendemos estabelecer uma plataforma de mobilidade através da qual os nossos estudantes e docentes podem conhecer um pouco mais das nossas realidades”, acrescentou.

A Reitora da Uni-CV sublinhou que este protocolo, para além da instalação do Software GeoGebra, vai dar o “pontapé de saída”. “(…) queremos também explorar a tradução com o objetivo de criar algum acordo, mesmo através das novas tecnologias, por forma a participar nas formações que vocês dão no domínio da tradução. Podemos explorar a componente da Antropologia, História, visto que estamos a desenhar, com Instituto Politécnico de Tomar e com a Universidade de Évora, um projeto de criação de uma Cátedra na área do Urbanismo com uma componente forte da Antropologia e de Geografia”.

O Reitor da UPM ainda visitou a Casa da Música, o Gabinete de Comunicação e Imagem, a Cátedra Amílcar Cabral e o Novo Campus da Uni-CV, em construção, na Zona K, em Palmarejo Grande.

No último dia da missão as equipas voltaram a reunir-se para a apresentação de alguns projetos de extensão universitária e estratégias para a implementação do projeto de formação de formadores para a instalação do instituto GeoGebra na UPM.

A Universidade de Cabo Verde ofereceu ainda à UPM, através do seu Reitor, um conjunto de publicações da Uni-CV relacionado com as temáticas do Género, Educação e Cidadania.

 

Foro Iberoamericano de Ingeniería y Sociedad Digital

“Foro Iberoamericano de Ingeniería y Sociedad Digital”
Avilés y Oviedo, Asturias, España
23, 24 y 25 de abril de 2018

Desde la Organización de Estados Iberoamericano para la Educación, la Ciencia y la Cultura queremos promover una nueva Cátedra CTS+I con la denominación de "Ingeniería y Sociedad Digital" y con una cobertura iberoamericana. Queremos que sea un espacio colaborativo en la que se una el trabajo de incorporación del enfoque CTS en los estudios de ingeniería, la necesidad de formación de técnicos adecuadamente formados en estas nuevas profesiones que demanda la industria 4.0, la necesidad de actuar para que a las inequidades actuales no se le añada la inequidad tecnológica en la tercera edad y, finalmente, la de ofrecer espacios y materiales formativos para que los niños y jóvenes tengan una educación en ciudadanía digital.

Palabras clave:

subir

  
Diseño y contenidos por asenmac