Aceder a documento
Noticias

Documento final

Documento inicial

Consejo Asesor

IESME

Estudio de costes

Congreso 2010

Reflexiones

Datos y cifras

Colección de libros

Foros de debate

Descargar libro completo
Metas educacionais 2021: A educação que queremos para a geração dos bicentenários.

O texto das “Metas educacionais 2021: A educação que queremos para a geração dos bicentenários” foi elaborado para apoiar a implementação do acordado na XVIII Conferência Ibero-americana de Educação, celebrada em El Salvador no dia 19 de maio de 2008. Trata-se de uma primeira versão, cujo objetivo é facilitar o debate que possibilite chegar a um acordo entre todos os países sobre a educação que queremos para a geração dos bicentenários.

Para a Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), é essencial que o projeto “Metas 2021: A educação que queremos para a geração dos bicentenários” seja definido sobre a base da participação de diferentes atores no campo da educação. Por isso, convidamos os profissionais de educação, grupos de professores, pais e mães a enviar-nos opinião sobre o projeto em sua totalidade e sobre qualquer outro aspecto específico que desejem pronunciar-se a respeito.
(http://www.oei.es/metas2021/reflexiones.htm).

Espera-se que o material abaixo tenha a maior difusão possível e, dessa forma, contribua com o conhecimento e com o intercâmbio de idéias. Autoriza-se, portanto, sua reprodução desde que seja sem fins lucrativos e a fonte seja citada.

Índice.

Apresentação

Capítulo 1

Os Bicentenários: uma oportunidade para a educação Ibero-americana

Capítulo 2

De onde partimos? A situação educacional da Ibero - América frente às metas educacionais 2021 Diversidade entre os países Ibero-americanos e em cada país.

Alfabetização e educação básica de jovens e adultos.
Educação inicial.
Ensino Fundamental.
Ensino Médio.
Educação Superior.
Os resultados acadêmicos dos alunos Ibero-americanos nos estudos internacionais.
Os recursos disponíveis na escola.

Capítulo 3

As metas educacionais dos países Ibero-americanos

Os esforços dos países para melhorar a educação nacional e a dificuldade de integração em torno de metas comuns.
O marco definido pelos acordos internacionais.
As metas educacionais ibero-americanas.

Capítulo 4

Os desafios da educação Ibero-americana

Um círculo trágico: pobreza, desigualdade e escassa educação.
A riqueza multicultural e seu esquecimento histórico.
A falta de equidade educacional.
Maior cobertura, mas ainda insuficiente.
Desajustes evidentes entre educação e emprego.
Culturas juvenis e inclusão social.

Capítulo 5

Aonde se quer chegar juntos

A integração de duas agendas educacionais: recuperar o tempo passado e avançar.
Uma sociedade educadora.
O fortalecimento das instituições educativas.
Educar na diversidade.
Doze anos de educação de qualidade.
Os professores no centro da agenda educacional.
Elevar o nível educacional e cultural das famílias e de todos os cidadãos.
Impulsionar um novo sistema de educação técnico profissional.
Reforçar a pesquisa científica na Ibero - América e estender a modalidade aos estudantes. universitários e aos pesquisadores.
Em síntese: educação, culturas, ciência e inovação.

Capítulo 6

As metas educacionais, seus indicadores e os níveis de alcance

Primeira meta geral. Reforçar e ampliar a participação da sociedade na ação educadora.
Segunda meta geral. Incrementar as oportunidades e a atenção educativa à diversidade de necessidades dos alunos.
Terceira meta geral. Aumentar a oferta de educação inicial e potencializar seu caráter educativo.
Quarta meta geral. Universalizar o ensino fundamental e o ensino médio, e melhorar sua qualidade.
Quinta meta geral. Oferecer um currículo significativo que assegure a aquisição das competências básicas para o desenvolvimento pessoal e para o exercício da cidadania democrática.
Sexta meta geral. Incrementar a participação dos jovens no ensino médio, na educação técnico-profissional e na educação superior.
Sétima meta geral. Favorecer a conexão entre a educação e o emprego por meio da educação técnica-profissional.
Oitava Meta geral. Oferecer a todas as pessoas oportunidades de educação ao longo de toda a vida.
Nona meta geral. Fortalecer a profissão docente.
Décima meta geral. Ampliar o espaço ibero-americano do conhecimento e fortalecer a pesquisa científica.
Décima primeira meta geral. Investir mais e melhor.

Capítulo 7

O compromisso para avançar juntos: os programas de ação compartilhados

1. Programa de apoio à governabilidade das instituições educativas, à consecução de pactos educativos e ao desenvolvimento de programas sociais e educacionais integrais.
2. Programa de atenção educacional à diversidade dos alunos e aos grupos populacionais com maior risco de exclusão.
3. Programa de atenção integral à primeira infância.
4. Programa de melhoria da qualidade da educação.
5. Programa de educação técnico-profissional.
6. Programa de educação em valores e para a cidadania.
7. Programa de alfabetização e educação ao longo da vida.
8. Programa para o desenvolvimento profissional de docentes.
9. Programa de educação artística, cultura e cidadania.
10. Programa de dinamização do espaço Ibero-americano do conhecimento.

Capítulo 8

O financiamento das metas educacionais 2021. Um esforço solidário para investir mais e melhor.

Custos e financiamento do Plano Ibero-americano de Alfabetização.

Capítulo 9

O acompanhamento e a avaliação das metas 2021 para sustentar o esforço.

Critérios para o desenho e colocação em funcionamento do sistema de acompanhamento e avaliação.
Principais produtos previstos do sistema de acompanhamento e avaliação.
Mecanismos de coordenação.
Tarefas necessárias para desenhar e colocar em prática o sistema de acompanhamento e avaliação.

 

Versão completa

“Ante esta realidad sobrecogedora que a través de todo el tiempo humano debió de parecer una utopía, los inventores de fábulas que todo lo creemos nos sentimos con el derecho de creer que todavía no es demasiado tarde para emprender la creación de la utopía contraria.
Una nueva y arrasadora utopía de la vida, donde nadie pueda decidir por otros hasta la forma de morir, donde de veras sea cierto el amor y sea posible la felicidad, y donde las estirpes condenadas a cien años de soledad tengan por fin y para siempre una segunda oportunidad sobre la tierra”.

Gabriel García Márquez. La soledad de América Latina.
Discurso ante la Academia por la concesión del Premio Nobel

>> Llamada a reflexiones.

OEI | Principal | Subir