OEI | Metas 2021 | Formación | Boletín | Novedades | Convocatorias | Contactar RSS Twitter G + Facebook OEI Canal YouTube
Cargando

OEI

Educación | Ciencia | Cultura

Avaliação das bibliotecas Escolares no Brasil


Compartir en facebook

Com o objetivo de trazer informação valiosa que permita aos professores, diretores, autoridades educativas e pesquisadores melhorarem a tomada de decisões e o processo educativo, a coleção Estudos IDEA divulga pesquisas realizadas tanto pelo Instituto de Avaliação e Assessoramento Educativo (IDEA, sigla em espanhol) quanto por outras instituições afinadas com o Instituto.

Nessa ocasião, o IDEA se une ao esforço da OEI para publicar quatro estudos sobre a situação em que se encontram as bibliotecas escolares na Argentina, no Chile, no Brasil e no México, visando teca la que tanto autoridades governamentais quanto escolares contem com informação relevante que permita melhorar a situação dessas bibliotecas, instrumento-chave da qualidade educativa de um país. Diversas instituições, entre elas o IDEA, participaram da coleta e análise da informação contida nos estudos. Em particular, Avaliação das Bibliotecas Escolares no Brasiloferece um olhar atualizado sobre a situação das bibliotecas nas escolas de nosso país, a partir do testemunho de diretores, docentes, bibliotecários e alunos como protagonistas da prática educativa.

As ações do Ministério da Educação têm-se pautado, nos últimos anos, na formação dos alunos, com vista à participação ativa na sociedade. dessa maneira, temos promovido ações intensivas de formação de leitores, pois consideramos que a apropriação e o domínio do código escrito contribuem significativamente para o desenvolvimento de competências e habilidades importantes para que nossos alunos possam transitar com desenvoltura e autonomia em qualquer ambiente.

Entre os programas e ações desenvolvidos na esfera federal, o Ministério da educação desenvolve os programas do livro – Programa nacional do Livro didático (PnLd) e Programa nacional Biblioteca da escola (PnBe) –, provendo as escolas públicas de materiais de apoio à prática educativa. Por meio do PnLd, são distribuídos livros didáticos para uso dos alunos da educação Básica da rede pública; por meio do PnBe, são distribuídas obras de literatura, obras de apoio ao professor (intitulado PnBe do Professor) e periódicos para uso nas bibliotecas escolares.

Recentemente, foi publicado o decreto no 7 084, já chamado de “decreto dos Programas do Livro”, que dispõe sobre esses programas, assegurando a continuidade da oferta de materiais a alunos e professores.

Além do decreto no 7 084, o congresso nacional aprovou a Lei no 12 244, que dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino no país, prevendo a instalação e a manutenção de uma biblioteca em cada escola pública ou privada.

As duas legislações têm como objetivos a melhoria do processo de ensino e aprendizagem nas escolas públicas, com a consequente melhoria da qualidade da educação; a garantia de padrão de qualidade do material de apoio à prática educativa; a democratização do acesso às fontes de informação e cultura; o fomento à leitura e o estímulo à atitude investigativa do aluno; e o apoio à atualização e ao desenvolvimento profissional do professor.

Visando conhecer mais aprofundadamente as bibliotecas escolares, reconhecendo-se a importância desse espaço para a promoção da leitura, o Ministério da educação do Brasil, em parceria com a organização dos estados Ibero-Americanos (OEI) e com a Agência espanhola de cooperação internacional para o desenvolvimento (AECID), desenvolveu a pesquisa que ora se apresenta.

Essa iniciativa foi realizada também em outros países da América Latina (Argentina, Chile e México). cremos que esse trabalho em conjunto enriquece a realidade educativa da América Latina, contribuindo para o aperfeiçoamento e para a implementação de políticas públicas de livro, leitura e literatura, com vistas à socialização de bens culturais. esse trabalho de investigação possibilita a escuta de gestores, docentes, alunos e comunidade escolar, contribuindo para o diagnóstico da situação das bibliotecas escolares, ao mesmo tempo que apresenta subsídios importantes para o aperfeiçoamento das políticas públicas existentes e a implementação de outras que se mostram necessárias.

Seguramente, esta pesquisa contribuirá para a reflexão de todos os atores envolvidos no processo educacional, compartilhando não somente suas angústias, mas também suas práticas e avanços pedagógicos.

Ministério da Educação

A força avassaladora das tecnologias da comunicação e seu impacto na maneira de processar a informação podem conduzir ao progressivo abandono da leitura de relatos e narrativas. isso seria uma enorme perda para a sociedade e para as gerações futuras. Ler é uma das atividades mais completas, formativas e prazerosas a que podemos dedicar nosso tempo.

A leitura de textos narrativos facilita a aprendizagem, pois se converte em um veículo para construir significados e pode ser uma via para tornar o ensino mais atraente e despertar o interesse dos alunos. Além disso, a leitura nos permite conhecer os outros, sua cultura, sua identidade, seus afetos e seus valores. A leitura nos abre para outras vidas e nos ensina o caminho do reconhecimento e do respeito à diversidade pessoal e cultural.

Semelhante riqueza não pode ficar à margem do processo de ensino e aprendizagem que se organiza nas escolas, como não deveria ficar à margem das atividades que se desenvolvem no seio da família nem da oferta educacional e cultural que as instituições públicas hão de fomentar. A leitura pode ser, deveria ser, uma das principais estratégias para melhorar a qualidade de nossas escolas e para favorecer a coesão da comunidade educacional. e, para conseguir isso, nada melhor do que a existência de uma rede de bibliotecas escolares com o propósito de alcançar tais objetivos.

É importante reconhecer que não é suficiente as bibliotecas escolares funcionarem bem para que se consigam as metas aqui sugeridas. é necessário também, ao mesmo tempo, que os professores desfrutem da leitura e incorporem a utilização da biblioteca em suas aulas, e ainda que os pais leiam e incentivem seus filhos a ler. de pouco adianta existirem bibliotecas se quase ninguém as utiliza. sem dúvida, é necessário que existam boas bibliotecas, mas é preciso que elas sejam valorizadas como uma necessidade e uma riqueza pelos professores em sua ação educativa, e que sejam utilizadas para estabelecer relações da comunidade educacional em torno dos livros. o estudo aqui apresentado busca mostrar como funcionam as bibliotecas escolares no Brasil. e, ao fazê-lo, procura evidenciar a importância destas na educação, pois normalmente só se avalia aquilo que se valoriza.

Os dados obtidos podem servir para reforçar e estender os programas de apoio à leitura já iniciados.

E, neste contexto, é preciso reconhecer o grande esforço que o governo do Brasil está realizando para incorporar a leitura e o livro à agenda pública. o Plano nacional do Livro e Leitura é a estratégia fundamental para se alcançar esse objetivo, por isso se converteu em um referencial para os países da região.

Este estudo não é uma atividade isolada e desvinculada de outros processos de mudança na educação ibero-americana. faz parte, junto com estudos similares realizados em outros países, de um grande projeto de transformação da educação ibero-americana, aprovado pelos ministros da educação e pelos chefes de estado e de governo – Metas educativas 2021: a educação que queremos para a geração dos Bicentenários. nesse plano, entre muitos outros objetivos, é estabelecido o compromisso de apoiar iniciativas inovadoras para incorporar a leitura às diferentes disciplinas escolares e para fortalecer o funcionamento das bibliotecas. se, finalmente,

Os alunos e os professores se convencerem de que a leitura tem papel decisivo em sua aprendizagem e em sua vida, então um passo enorme rumo à melhoria da qualidade do ensino terá sido dado.

Álvaro Marchesi
Secretário Geral da Organização de Estados Ibero-Americanos
para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI)

Download PDF

30 de agosto de 2011

Subir | Volver a Noticias | Volver a Fomento de la Lectura

 

Filtrar Noticias

  - Todas las noticias

Mostrar únicamente noticias de:

  - IBERTIC: Instituto Iberoamericano de TIC y Educación
- Sala de Lectura. IBERTIC
- Ciencia y Universidad
- Década de la Educación por la Sostenibilidad
- Educación para la ciudadanía
- Cooperación
- Otras
- Educación Artística, Cultura y Ciudadanía
- Alfabetización y Educación de Adultos
- Infancia y Educación inicial
- Educación Técnico Profesional
- Revista Iberoamericana de Educación
- Noticias OEI Buenos Aires
- Formación docente
- Género
- Fomento de la Lectura
- Educación
- Biblioteca digital
- Cultura
- Evaluación de la Educación
- Educación Inclusiva

Últimas noticias OEI

28 de marzo de 2014
Congreso Iberoamericano de Ciencia, Tecnología, Innovación y Educación
“Avanzando juntos hacia las Metas Educativas Iberoamericanas 2021”
Buenos Aires, Argentina

12, 13 y 14 de noviembre 2014

En la XXIII Conferencia Iberoamericana de Educación el Secretario General de la OEI presentó a las delegaciones asistentes la convocatoria del Congreso Iberoamericano de Ciencia, Tecnología, Innovación y Educación a celebrarse en Buenos Aires, Argentina, del 12 al 14 de noviembre de 2014.

Más información [+]

27 de marzo de 2014
Cursos del CAEU

Más información [+]

23 de marzo de 2014
Una cuenta para seguir nuestro Congreso de 2014: @2014Congreso
La Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura ha convocado el Congreso Iberoamericano Ciencia, Tecnología, Innovación y Educación en la ciudad de Buenos Aires, Argentina del 12 al 14 de noviembre de 2014.
A partir de ahora vamos a ir teniendo las confirmaciones de los conferencistas y ponentes invitado y hemos considerado unificar esas informaciones a través de un canal de comunicación propio en Twitter: @2014Congreso.
Les invitamos a seguir la cuenta y a estar con nosotros en este Congreso bien como oyente o presentando alguna comunicación.

Más información [+]

26 de noviembre de 2013
La OEI el organismo internacional más activo en Twitter
Todas las organizaciones combinadas han enviado 770.547 tweets. La Organización de Estados Iberoamericanos (OEI) es la más prolífica, con 48.839 tweets – más del doble del número de tweets enviados por el Programa de Desarrollo de las Naciones Unidas (@PNUD), con “sólo” 23.552 y @ONU con 23.391 tweets.

Más información [+]

5 de octubre de 2013
Escuela de cooperación - Boletín de octubre de 2013
Las iniciativas de formación de la Escuela de Cooperación tienen como destinatarios especiales los profesionales de organismos nacionales e internacionales de desarrollo, de organismos no gubernamentales y fundaciones, y de otras entidades, públicas y privadas, que tengan responsabilidad en el diseño, la gestión y la evaluación de proyectos y programas de desarrollo, o que tengan como interlocutores a organismos de cooperación internacional que prestan asistencia técnica o financiera. Les destacamos el Curso de Experto Universitario en Preparación de Licitaciones Internacionales

Más información [+]

0 | 5 | 10 | 15 | 20 | 25 | 30 | 35 | 40 |...



Áreas de Cooperación

OEI - Educación
OEI - Ciencia
OEI - Cultura



Desarrollos Institucionales

CAEU
IDIE
IBERTIC
     
Formación
Publicaciones
Biblioteca Digital
     
Observatorio CTS
IBEROTEC
Cumbres
     
RIE
Revista CTS
SITEAL
     
subir webmail subir
© Organización de Estados Iberoamericanos 2011. Actualizado el 22-Oct-2012 Desarrollo y mantenimiento: asenmac