OEI | Metas 2021 | Formación | Boletín | Novedades | Convocatorias | Contactar RSS Twitter G + Facebook OEI Canal YouTube
Cargando

OEI

Educación | Ciencia | Cultura

Avaliação das bibliotecas Escolares no Brasil


Compartir en facebook

Com o objetivo de trazer informação valiosa que permita aos professores,
diretores, autoridades educativas e pesquisadores melhorarem a tomada de decisões
e o processo educativo, a coleção Estudos IDEA divulga pesquisas
realizadas tanto pelo Instituto de Avaliação e Assessoramento
Educativo (IDEA, sigla em espanhol) quanto por outras instituições
afinadas com o Instituto.

Nessa ocasião, o IDEA se une ao esforço da OEI para publicar
quatro estudos sobre a situação em que se encontram as bibliotecas
escolares na Argentina, no Chile, no Brasil e no México, visando teca
la que tanto autoridades governamentais quanto escolares contem com informação
relevante que permita melhorar a situação dessas bibliotecas,
instrumento-chave da qualidade educativa de um país. Diversas instituições,
entre elas o IDEA, participaram da coleta e análise da informação
contida nos estudos. Em particular, Avaliação das Bibliotecas
Escolares no Brasiloferece um olhar atualizado sobre a situação
das bibliotecas nas escolas de nosso país, a partir do testemunho de
diretores, docentes, bibliotecários e alunos como protagonistas da prática
educativa.

As ações do Ministério da Educação têm-se
pautado, nos últimos anos, na formação dos alunos, com
vista à participação ativa na sociedade. dessa maneira,
temos promovido ações intensivas de formação de
leitores, pois consideramos que a apropriação e o domínio
do código escrito contribuem significativamente para o desenvolvimento
de competências e habilidades importantes para que nossos alunos possam
transitar com desenvoltura e autonomia em qualquer ambiente.

Entre os programas e ações desenvolvidos na esfera federal, o
Ministério
da educação desenvolve os programas do livro – Programa nacional
do Livro didático (PnLd) e Programa nacional Biblioteca da escola (PnBe)
–, provendo as escolas públicas de materiais de apoio à prática
educativa.
Por meio do PnLd, são distribuídos livros didáticos para
uso dos alunos
da educação Básica da rede pública; por meio do
PnBe, são distribuídas
obras de literatura, obras de apoio ao professor (intitulado PnBe do Professor)
e periódicos para uso nas bibliotecas escolares.

Recentemente, foi publicado o decreto no 7 084, já chamado de “decreto
dos Programas do Livro”, que dispõe sobre esses programas, assegurando
a continuidade da oferta de materiais a alunos e professores.

Além do decreto no 7 084, o congresso nacional aprovou a Lei no 12 244,
que
dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições
de ensino
no país, prevendo a instalação e a manutenção
de uma biblioteca em cada
escola pública ou privada.

As duas legislações têm como objetivos a melhoria do processo
de ensino
e aprendizagem nas escolas públicas, com a consequente melhoria da
qualidade da educação; a garantia de padrão de qualidade
do material de apoio
à prática educativa; a democratização do acesso
às fontes de informação e cultura;
o fomento à leitura e o estímulo à atitude investigativa
do aluno; e o apoio
à atualização e ao desenvolvimento profissional do professor.

Visando conhecer mais aprofundadamente as bibliotecas escolares,
reconhecendo-se a importância desse espaço para a promoção
da leitura,
o Ministério da educação do Brasil, em parceria com a organização
dos estados
Ibero-Americanos (OEI) e com a Agência espanhola de cooperação
internacional para o desenvolvimento (AECID), desenvolveu a pesquisa que
ora se apresenta.

Essa iniciativa foi realizada também em outros países da América
Latina (Argentina, Chile e México). cremos que esse trabalho em conjunto
enriquece a realidade educativa da América Latina, contribuindo para
o
aperfeiçoamento e para a implementação de políticas
públicas de livro, leitura
e literatura, com vistas à socialização de bens culturais.
esse trabalho
de investigação possibilita a escuta de gestores, docentes, alunos
e comunidade
escolar, contribuindo para o diagnóstico da situação das
bibliotecas
escolares, ao mesmo tempo que apresenta subsídios importantes para o
aperfeiçoamento das políticas públicas existentes e a implementação
de
outras que se mostram necessárias.

Seguramente, esta pesquisa contribuirá para a reflexão de todos
os
atores envolvidos no processo educacional, compartilhando não somente
suas angústias, mas também suas práticas e avanços
pedagógicos.

Ministério da Educação

A força avassaladora das tecnologias da comunicação e
seu impacto
na maneira de processar a informação podem conduzir ao progressivo
abandono da leitura de relatos e narrativas. isso seria uma enorme
perda para a sociedade e para as gerações futuras. Ler é
uma das atividades
mais completas, formativas e prazerosas a que podemos dedicar
nosso tempo.

A leitura de textos narrativos facilita a aprendizagem, pois se converte
em um veículo para construir significados e pode ser uma via para tornar
o
ensino mais atraente e despertar o interesse dos alunos. Além disso,
a leitura
nos permite conhecer os outros, sua cultura, sua identidade, seus afetos e
seus valores. A leitura nos abre para outras vidas e nos ensina o caminho do
reconhecimento e do respeito à diversidade pessoal e cultural.

Semelhante riqueza não pode ficar à margem do processo de ensino
e aprendizagem que se organiza nas escolas, como não deveria ficar à
margem
das atividades que se desenvolvem no seio da família nem da oferta
educacional e cultural que as instituições públicas hão
de fomentar. A leitura
pode ser, deveria ser, uma das principais estratégias para melhorar a
qualidade
de nossas escolas e para favorecer a coesão da comunidade educacional.
e, para conseguir isso, nada melhor do que a existência de uma rede de
bibliotecas escolares com o propósito de alcançar tais objetivos.

É importante reconhecer que não é suficiente as bibliotecas
escolares
funcionarem bem para que se consigam as metas aqui sugeridas. é necessário
também, ao mesmo tempo, que os professores desfrutem da leitura e
incorporem a utilização da biblioteca em suas aulas, e ainda que
os pais leiam
e incentivem seus filhos a ler. de pouco adianta existirem bibliotecas se quase
ninguém as utiliza. sem dúvida, é necessário que
existam boas bibliotecas,
mas é preciso que elas sejam valorizadas como uma necessidade e uma riqueza
pelos professores em sua ação educativa, e que sejam utilizadas
para
estabelecer relações da comunidade educacional em torno dos livros.
o estudo aqui apresentado busca mostrar como funcionam as bibliotecas
escolares no Brasil. e, ao fazê-lo, procura evidenciar a importância
destas na educação, pois normalmente só se avalia aquilo
que se valoriza.

Os dados obtidos podem servir para reforçar e estender os programas
de
apoio à leitura já iniciados.

E, neste contexto, é preciso reconhecer o grande esforço que
o governo
do Brasil está realizando para incorporar a leitura e o livro à
agenda
pública. o Plano nacional do Livro e Leitura é a estratégia
fundamental
para se alcançar esse objetivo, por isso se converteu em um referencial
para
os países da região.

Este estudo não é uma atividade isolada e desvinculada de outros
processos de mudança na educação ibero-americana. faz parte,
junto com
estudos similares realizados em outros países, de um grande projeto de
transformação da educação ibero-americana, aprovado
pelos ministros da
educação e pelos chefes de estado e de governo – Metas educativas
2021:
a educação que queremos para a geração dos Bicentenários.
nesse plano,
entre muitos outros objetivos, é estabelecido o compromisso de apoiar
iniciativas
inovadoras para incorporar a leitura às diferentes disciplinas escolares
e para fortalecer o funcionamento das bibliotecas. se, finalmente,

Os alunos e os professores se convencerem de que a leitura tem papel decisivo
em sua aprendizagem e em sua vida, então um passo enorme rumo
à melhoria da qualidade do ensino terá sido dado.

Álvaro Marchesi
Secretário Geral da Organização de Estados Ibero-Americanos

para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI)

Download PDF

30 de agosto de 2011

Subir | Volver a Noticias |

Volver a IberLectura

 

Filtrar Noticias

  - Todas las noticias

Mostrar únicamente noticias de:

  - Educación
- Biblioteca digital
- Educación para la ciudadanía
- Revista Iberoamericana de Educación
- IBERTIC: Instituto Iberoamericano de TIC y Educación
- Alfabetización y Educación de Adultos
- Educación Inclusiva
- IBERLECTURA: Fomento de la Lectura
- Noticias OEI Buenos Aires
- Otras
- Infancia y Educación inicial
- Cooperación
- Educación Técnico Profesional
- Educación Artística, Cultura y Ciudadanía
- Década de la Educación por la Sostenibilidad
- Cultura
- Evaluación de la Educación
- Sala de Lectura. IBERTIC
- Género
- Ciencia y Universidad
- Formación docente

Últimas noticias OEI

26 de agosto de 2016
La OEI apoyará el Proceso de Paz en Colombia

Más información [+]

24 de agosto de 2016
El Secretario General de la OEI, Paulo Speller, visita Buenos Aires

Más información [+]

4 de agosto de 2016
El proyecto "Ventanillas Únicas" Perú en la Televisión Iberoamericana

El proyecto "Ventanillas Únicas" Perú en la Televisión Iberoamericana

Más información [+]

21 de julio de 2016
AYUDA EN ACCIÓN Y LA OEI UNEN FUERZAS PARA LLEVAR EL PROYECTO “LUCES PARA APRENDER” A MOZAMBIQUE

Más información [+]

18 de julio de 2016
Red de Escuelas Rurales Luces para Aprender galardonada por la Fundación COTEC

Más información [+]

0 | 5 | 10 | 15 | 20 | 25 | 30 | 35 | 40 | ... | 160



Áreas de Cooperación

OEI - Educación
OEI - Ciencia
OEI - Cultura



Desarrollos Institucionales

CAEU
IDIE
IBERTIC
     
Formación
Publicaciones
Biblioteca Digital
     
Observatorio CTS
IBEROTEC
Cumbres
     
RIE
Revista CTS
SITEAL
     
subir webmail subir
© Organización de Estados Iberoamericanos 2011. Actualizado el 17-Sep-2015 Desarrollo y mantenimiento: asenmac