Finalistas buenas prácticas TIC

Argentina, Colômbia, Espanha, México e Peru vencedores I Concurso de Boas Práticas na incorporação de tecnologias

OEI . 01/02/2017
Tamaño del texto + -

Cinco projetos da Argentina, Colômbia, Espanha, México e Peru são os vencedores da primeira edição do Concurso Ibero-americano de Boas Práticas na incorporação de tecnologias na escola.

Na primeira fase nacional, foram selecionados dois finalistas de cada país. A fase internacional será concluída com a entrega dos prêmios às cinco experiências vencedoras na Cidade do México.

Madrid, 1 de fevereiro de 2017.- Fundação SM, através do Instituto de Educação, Tecnologia e Aprendizagem (INTEA), e a Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), reconheceram cinco iniciativas ibero-americanas como ganhadoras da primeira edição do concurso Boas Práticas na incorporação de tecnologias para a organização das escolas ou em programas de inovação educativa, no qual participaram centros educativos de todos os países ibero-americanos.

Os projetos vencedores da segunda fase internacional do concurso foram:

Colégio Nº 16 “Dr. Guillermo Rawson” D.E. 15 com “Co-Construção de conhecimentos no ensino médio: Experimentar, aprender e ensinar mediados pela tecnologia digital” (Argentina)

I.E. Rafael Uribe Uribe “+ Histórias em quadrinhos + Paz” (Colômbia)

Escola Sant Gervasi Cooperativa com “Integração das TIC na Escola de Sant Gervasi” (Espanha)

Escola Primária Alfredo V. Bonfil “Clique Matemática 5° e 6° ano” (México)

I.E. Jesus Nazareno com “Te conto no recreio” (Peru)

Todos eles poderão assistir à entrega de prêmios no Seminário Internacional de Educação Integrada, que será realizada nos dias 9 e 10 de março de 2017, na Cidade do México e receberão um computador portátil.

A Fundação SM e a OEI mantêm seu compromisso com a educação e a inovação educativa através destes prêmios, que são anunciados a todos os países Ibero-americanos (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, República Dominicana, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, Guiné Equatorial, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Uruguai e Venezuela).

O objetivo deste concurso é identificar as melhores experiências que incorporam a tecnologia nos processos educativos das escolas, seja para a participação da comunidade educativa, para a configuração das redes de escolas ou para a melhoria do ensino e aprendizagem.

A iniciativa parte da necessidade de fortalecer a escola como uma referência cultural na sociedade atual, através da imersão da cultura digital nos centros educativos, transformando seus objetivos e seus métodos de trabalho. Neste sentido, é essencial que as instituições educacionais possam adotar estruturas horizontais, cooperativas e em rede para desenvolver os conhecimentos e as habilidades das novas gerações. Nesta tarefa, o valor do professor e a importância de sua formação para abrir novas possibilidades de aprendizagem aos seus alunos é a melhor garantia para que as escolas não percam o futuro.

O concurso foi composto por uma primeira fase nacional, na qual foram selecionadas duas experiências finalistas por cada país. As escolas finalistas que não foram vencedoras na segunda fase internacional serão premiadas com um tablet e todos os participantes da iniciativa receberão um diploma atestando a sua participação.