seminario holocausto

Paulo Speller realiza abertura do Seminário Internacional sobre as Implicações Educacionais da Shoah na Universidade Católica de Valência

OEI - Institucional . 18/09/2017
Tamaño del texto + -

A Universidade Católica de Valência (UCV), o Centro Nacional de Inovação e Pesquisa Educacional e a Embaixada de Israel na Espanha, organizaram juntamente o "I Seminário Internacional sobre Educação Intercultural e Direitos Humanos: Implicações educacionais da Shoah”.

O seminário, que visa refletir sobre a relação entre o ensino do Holocausto (Shoah) no âmbito da proposta da educação intercultural e em Direitos Humanos, pretende analisar de que modo a educação escolar pode contribuir para a convivência, para a não discriminação e para o desenvolvimento de uma sociedade inclusiva.

O Secretário-Geral da Organização dos Estados Ibero-Americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura  (OEI), Paulo Speller, participou da cerimônia de abertura do Seminário, que foi realizado na segunda-feira, 18 de setembro, no campus de Valência Santa Úrsula. A cerimônia também contou com a presença do Embaixador de Israel na Espanha, Daniel Kutnert; da Diretora do Centro Nacional de Inovação e Pesquisa Educacional, Violeta Miguel; e do Vice-reitor da UCV, Monsenhor Esteban Escudero.

A participação de Paulo Speller no seminário teve foco no ensino da Shoah na Ibero-América. Em seu discurso, o Secretário-Geral da OEI destacou o papel da educação como um instrumento que permite preservar a dignidade do ser, a participação social, o desenvolvimento da personalidade e das sociedades. De acordo com as palavras do Secretário: "a educação é, portanto, um direito básico que constitui a base de uma sociedade mais justa".

Speller também enfatizou a importância dos objetivos de desenvolvimento sustentável, que formam um roteiro global para definir o rumo e os objetivos a serem alcançados até 2030. Neste sentido, o Secretário-Geral da OEI afirmou que: "as organizações internacionais, que incluem a OEI e seus países membros, lutam para garantir que a educação seja um instrumento de união, de parceria e de solidariedade entre os povos, entre as religiões e as pessoas, garantindo uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade; e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos".

O Seminário, finalizado em 19 de setembro, contou com diferentes conferências, workshops e mesas redondas, dos quais participaram pesquisadores e professores de alta relevância acadêmica de universidades de todo o mundo e de diversas disciplinas de ciências humanas e sociais.