OEI | Ciencia | Red | Formación | Contactar |

Inicio | Opinión | Reportajes | Noticias | Entrevistas | Multimedia

Salud | Comunidad

Como está a tecnologia no ensino CTS?

5 de octubre de 2016

Alvaro Chrispino. Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET). Rio de Janeiro (Brasil)
Faz algum tempo que o tema “tecnologia” ocupa o espaço das novas reflexões no Campo CTS. Desde os primeiros resultados dos questionários do PIEARCTS - Projeto Ibero-americano de Avaliação de Atitudes Relacionadas com a Ciência, a Tecnologia e a Sociedade, um grande número de professores e alunos respondeu que tecnologia era “ciência aplicada”. O que se chamou de resposta ingênua, não permite perceber o quanto tecnologia é mais ampla que isso. Esta resposta estava entre aquelas de menor índice entre as 200 frases que compunham o projeto.

Para melhor entender esta resposta, e outras tantas que nos surpreenderam, iniciamos um grande mapeamento na área de Ensino CTS no Brasil. Hoje temos 180 artigos publicados em 26 periódicos, de 1996 a 2014; 50 teses de doutorado e 180 dissertações de mestrado, todos crescendo em números e em anos de cobertura.

O primeiro exercício de reflexão sobre a Base de Dados, foi identificar as fontes de referência mais citadas no conjunto de artigos, constatando a baixa frequência de autores pioneiros da Educação CTS entre as referências bibliográficas. Após isso, Bock (2015; Silva et al., 2015) realizaram um mapeamento da relevância da tecnologia nas citações da base de dados. Para tanto, foram escolhidos, com base em referenciais de CTS sobre tecnologia, 30 autores representantes do tema oriundos de diferentes correntes e de épocas distintas.

Os resultados revelaram que apenas 59 do total de 3.433 citações do banco de dados pertenciam aos autores representantes da tecnologia, o que corresponde a apenas 1,72% das citações e indica uma reduzida participação nas publicações em Ensino CTS no Brasil. Em síntese, autores de referência sobre o tema Tecnologia não estão bem representados nas publicações de Ensino CTS do Brasil.

As causas poderiam ser o desconhecimento por parte da comunidade de ensino e pesquisa em ensino CTS destes autores, a dificuldade de acesso às publicações ou até mesmo a barreira linguística, considerando-se que os representantes da tecnologia produzem principalmente publicações em inglês ou espanhol e nem sempre há a tradução para o português. Podemos refletir ainda como possíveis fatores para os resultados obtidos, a ausência de disciplinas de humanidades nas licenciaturas de ciências e a propagação da visão de tecnologia como artefato.

Em pesquisa realizada por Bonfim (2015), sobre a percepção C&T dos alunos de Ensino Fundamental em ambiente escolar, identificou-se que a visão dos alunos sobre Ciência está fortemente relacionada aos conteúdos e atividades escolares, especialmente ao ensino de ciências, enquanto que a visão sobre Tecnologia está fortemente relacionada ao cotidiano dos alunos, que interagem diariamente com artefatos tecnológicos como celulares e computadores. Não foram identificadas evidências de uma perspectiva crítica dos alunos frente ao conhecimento científico e tecnológico nas atividades que envolvem C&T na escola, o que reforça a visão de Ciência herdada e de Tecnologia restrita.

Frente a isso, fica a questão, dentre outras tantas: como é possível em uma sociedade de base tecnológica termos lacunas tão importantes como as indicações (que sabemos ser pontuais)? Que ações estratégicas precisam ser implementadas para que, além das discussões críticas em torno de Ciência, possamos contribuir para que cidadãos e futuros cidadãos encarem a tecnologia com a amplitude que lhe é devida e com a criticidade que se faz necessária?

Referências

Silva, M. A. F. B.; Melo, T. B; Bock, B. S.; Chrispino, A. (2015). A contribuição da construção social da tecnologia para a abordagem CTS: desafios a partir dos resultados PIEARCTS. Interaccoes, v. 11, p. 201-221. http://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/6930

Bock, B. S. (2015). Ciência, Tecnologia e Sociedade e a Construção Social da Tecnologia no Brasil: Uma representação por análise de redes sociais. Dissertação CEFET/RJ. Brasil.

Bonfin, M. A. A. (2015). A visão de alunos do ensino fundamental sobre ciência e Tecnologia: Um estudo de caso sobre a contribuição da Semana Nacional de C & T. Dissertação. CEFET/RJ. Brasil. http://www.casadaciencia.ufrj.br/Publicacoes/Dissertacoes/Disserta%C3%A7%C3%A3o%20PPCTE%20-%20Bonfim,%20Marilyn%20Anderson%20Alves.pdf

Boletim da AIA - CTS Boletín de la AIA - CTS setembro / septimbre - 2016 | n .º 04 http://aia-cts.web.ua.pt/?page_id=856&lang=es

Palabras clave:

subir

  
Diseño y contenidos por asenmac