OEI

Está en:
OEI - CREDI - Boletín de Novedades - Octubre 2006


BOLETIM TÉCNICO DO SENAC

Acceso revista electrónica

Vol. 32, nº 1 janeiro/abril de 2006

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, Departamento Nacional, SENAC/DN


SUMÁRIO

Trabalho: sentido da vida. Este texto discute a importância do trabalho na vida das pessoas, assumindo que se trata de controvérsia sem fim. Ao contrário do que se supõe. Trabalho não é uma categoria social em recuo. No contexto de uma sociedade intensiva de conheciiento (mais-valia relativa), para além daqueda ultrapassada do trabalho predominante braçal (mais-valia absoluta), pareceria que já se trabalha menos, cada vez menos. Isto é válido apenas em certo sentido para o trabalho mais nobre. Para a grande maioria da população, trabalhar é um desiderato fatal, tanto assim que, se mais tempo houver, mais se trabalharia, e, em geral, para apenas sobreviver. Trabalho não é o sentido da vida, mas faz parte integrante. Por isso, ainda é fundamental levar em contra que vida alienada –como dizia Marx – é uma vida de trabalho alienado. Pedro Demo 4

Politizando a “sociedade do conhecimento” sob a ótica do pensamento de Gramsci. Este artigo procura introduzie o debate sobre a anunciada “sociedade do conheciiento” e refletir sobre a base de suas contradições, tomando como referência teórico-metodológica as categorias do pensador italiano marxista, Antônio Grimsci. Pauta-se nas contradições econômicas, políticas e ideológicas fundantes do mundo globalizado. E entende-se que, na condição de país dependente, é fundamental refletir sobre as contradições desse mundo globalizado e seus reflexos na especificidade histórica na sociedade brasileira, para buscar elementos para uma ação efetiva de superação das mesmas. Vânia Cardoso da Motta 18

Uma visão histórica sobre alguns temas atuais da formação profissional na recomendação 195 da OIT. Uma leitra das recomendações sobre formação profissional elaboradas pela OIT, ao longo do último século, permite observar a multiplicidade de aspectos e relações envolvidos no tratamento do tema. Allguns desses aspectos e relações adquirem relevância pela sua atualidade e, outros, elementos vertebrais das sucessivas Conferências. Neste artigo, propomo-nos a examinar quatro temas importantes nos debates atuais: os significados da formação, a introdução do enfoque de competências, as relações das políticas de formação profissional com as políticas de emprego e a figência do principio de igualdade de oportunidades. Marcela Alejandra Pronko 30

Entrevista

Educação profissional: cidadanía e trabalho. Nesta entrevista, Cordão e Jamil Cury, exConselheiros da Cámara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, apresentam uma retrospectiva dos dispositivos legais e das transformações ocorridas no campo da educação profissional a partir de la promulgação da atual Lei 9.394/96, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Analisam as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Conselho Nacional de Educação para a educação profissional, aós a LDB. Apresenta o quadro atual da educaçã profissional no Brasil e tece considerações sobre as prioridades educacionais do Brasil para os próximos anos, tanto em relação básica quanto à educação profissional. Francisco Aparecido Cordão por Carlos Jamil Cury 46

Educação profissional no Brasil e opções metodológicas de pesquisa: elementos para o debate. A partir dea discussões mais abrangentes sobre as questões da relação educação e trabalho –espaço em que se insere o tema educação profissional-, este artigo sistematiza alguns aspectos referentes aos caminhos metodológicos percorridos em pesquisas realizadas sobre a educação profissional no Brasil, destacando a importância que a investigação da temática assume em relação as mudanças, em curso, no cenário produtivo e na sociedade, em geral. Maria Rita Aprile, Rosa Elisa Mirra Barome 56

Eudcação profissional no contexto da reforma educacional dos anos 90. Neste trabalho, investigamos a reforma da educação profissional no Brasil e seu arcabouço pedagógico, a Pedagogia de Competências, para verificar se ela está se efetivando na prática escolar, comforme é derendida nos documentos oficias. Utilizamos a pesquisa qualitativa na modealidae estudo de caso. Coletamos os dados através de entrevista com professores no quadro efetivo de Escolas Agroténcias e Cefets da Escolas Agrotécnicas e Cefets da Rede Federal de Educação Tecnológica. Os resultados nos levaram a assinaliar algns pontos como: a prática pedagógica e a relação dela com a formção docente; a resistência dos professores às mudanças, a desarticulação entre teoria e prática e espaço e tempo escolar; pontos estes que nos levaram à conclusão que a Pedagogia de Competências não está se efectivando no cotidiano escolar conforme previsto nos referenciais teóricos da Reforma. Carlos Antônio Barbosa Firmino, Ana Maria de Oliveira Cunha 68

Publicações 82


FICHA BIBLIOGRÁFICA

TÍTULO REVISTA: Boletim técnico do SENAC [en línea, http://www.senac.br/informativo/bts/]
PUBLICACIÓN: Río de Janeiro [Rua Dona Mariana 48, Botafogo, 22280-020]: SENAC, Centro de Documentação Técnica, 1981-
ENTIDAD RESPONSABLE: Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial [Rio de Janeiro, Brasil], SENAC. Centro de Documentação Técnica
NOTAS: Cuatrimestral. - Cambia de formato en 1993
COMPRENDE: [1981 f.1]1982-1988[1989 f.1]1990[1991 f.3]1992-1994[1995 f.4]1998-2005[2006 n.1]-
DESCRIPTORES: Brasil; Formación profesional; Educación
PAÍS/ORGANISMO: Br
IDIOMA: Por
ISSN: 0102-549X
TIPO DOCUMENTO: Periódica
LOCALIZACIÓN: CREDI, Madrid, Es
SIGNATURA: BRA.I.R
MFN 0062
FECHA ENT.: 10-010-2006


 

© Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura