OEI

Está en:
OEI - CREDI - Boletín de Novedades - Octubre 2003


BOLETIM TÉCNICO DO SENAC

Acceso revista electrónica

Vol. 29, nº 2 maio/agosto de 2003


Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, SENAC

Por qué lo educativa es y será cada vez más aburrido. A pretexto de analisar o livro Educación y Formación Profesional. Análisis y Perspectivas hacia el tercer milénio de Antonio Alanís Huerta, o artigo critica à educação a “mania” de dar resposta a tudo. No mundo contemporâneo, dito globalizado, essa mania vai se traduzir em um ajustamento (alinhamento servil) àquilo que Sua Majestade, o Mercado, exige: produtividade, eficiência, qualidade e mérito. Será isso a educação? Ou, ao contrário, só a pergunta, “a profundidade sem esperanças de uma pergunta” seria capaz de dizer algo novo, diverso de tudo o que nós já sabemos e pensamos e detestamos “da maneira mais educada”?. Sergio Espinosa Proa 2

Educação para a virtualidade. O artigo desenvolve a idéia de que a educação –nos termos de como é pensada, mas sobretudo aplicada no contexto escolar, e face a esse “mundo de pont-cabeça” em que nos é dado viver – requer transformações radicais. Para tanto, relaciona uma série de desafios que é urgente enfrentar, desde a busca de “maneiras qualitativamente diferentes” de reagir às questões que a realidade de hoje propõe à rejeição da “pedagogia das quatro paredes”; do “descondicionamento” da figura professoral, de modo a prepará-la para “processos educacionais de tipo novo”, até a concepção e desenvolvimento de comunicações educativas que incorporem, de fato, a simultaneidade e a interatividade, hoje em dia, conceitos centrais nos processos de produção de tecnologia multimídia. André Pereira da Costa 8

O “novo” ensino médio à luz de artigos princípios: trabalho, ciência e cultura. Marise Nogueira Ramos. O artigo retoma a legislação educacional brasileira concernente ao ensino médio, discutindo os limites impostos para a articulação com a educação profissional. Analisa as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio, discutindo os sentidos atribuídos ao trabalho e à cidadania e problematizando os conceitos de interdisciplinaridade e contextualização. Conclui que a consolidação do ensino médio como etapa da educação básica deve preservar a dimensão unitária da formação básica, mas também ampliar suas finalidades, de modo a contemplar as múltiplas necessidades socioculturais e econômicas dos sujeitos, dentre as quais se inclui a formação profissional. Marise Nogueira Ramos 18

ONGs e políticas públicas de educação profissional: propostas para a educação dos trabalhadores. Analisa o processo de redefinição das relações do Estado brasileiro com a sociedade civil, no contexto de mudanças na esfera da produção e do trabalho e de reforma do Estado. Discute os desafios dos movimentos sociais nos anos 90, a participação das ONGs no campo social e educacional e as concepções de Educação implícitas em suas propostas de ação. Apresenta os resultados de pesquisa qualitativa sobre a atuação das ONGs no Programa Trabalhar e Aprender. Qualificação para a Cidadania, da Secretaria de Estado do Trabalho do Rio de Janeiro (SETRAB), que operacionaliza o PLANFOR/MTE, nos anos de 2001 e 2002. Neise Deluiz, Wânia Gonzalez, Beatriz Pinheiro 28

Competências, qualificação e avaliação: observações sobre práticas pedagógicas e educação profissional. Analisa o debate sobre novos paradigmas na educação profissional no âmbito dos processos sociais Nesse contexto, salienta a avaliação como elemento estratégico para a democratização dos processos educacionais e sociais abordando-a a partir de referencial teórico oriundo das ciências sociais, especialmente aquele desenvolvido por Pierre Bourdieu no que diz respeito a campos educacional e econômico e às relações existentes entre ambos no âmbito do capitalismo contemporâneo. Discute, ainda, no cenário da educação profissional as possíveis diferenciações entre a denominada “pedagogia das competência” e outras formulações metodológicas, indicando pontos de convergência. Suzana Barros Corrêa Saraiva 42

Publicações 49

Senac notícias 50


FICHA BIBLIOGRÁFICA

TÍTULO REVISTA: Boletim técnico do SENAC [en línea, http://www.senac.br/boletim]
PUBLICACIÓN: Río de Janeiro [Rua Dona Mariana 48, Botafogo, 22280-020]: SENAC, Centro de Documentação Técnica, 1981-
ENTIDAD RESPONSABLE: Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial [Rio de Janeiro, Brasil], SENAC. Centro de Documentação Técnica
NOTAS: Cuatrimestral. - Cambia de formato en 1993
COMPRENDE: [1981 f.1]1982-1988[1989 f.1]1990[1991 f.3]1992-1994[1995 f.4]1998-2002[2003 n.1,2]-
DESCRIPTORES: Brasil; Formación profesional; Educación
PAÍS/ORGANISMO: Br
IDIOMA: Por
ISSN: 0102-549X
TIPO DOCUMENTO: Periódica
LOCALIZACIÓN: CREDI, Madrid, Es
SIGNATURA: BRA.I.R
MFN 0062
FECHA ENT.: 10-10-2003


 

© Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura