seminario calidad

OEI abre chamada para universidades ibero-americanas para a apresentação de práticas de qualidade em internacionalização.

Ciencia - Ciência e Universidade . 13/03/2020
Tamaño del texto + -

A Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), o Instituto Internacional para a Educação Superior na América Latina e no Caribe (UNESCO-IESALC), a Universidade de Córdoba, na Argentina, como anfitriã da Conferência Regional de Educação Superior da América Latina e do Caribe (CRES), a Universidade Autônoma de Bucaramanga (UNAB), na Colômbia,  e a Universidade de Alcalá (UAH), na Espanha, estão com chamada aberta para universidades ibero-americanas para a apresentação de práticas de qualidade em internacionalização desenvolvidas no contexto ibero-americano. O requisito é terem sido elaboradas e implementadas pelas instituições de ensino superior nos três últimos anos, com o objetivo de favorecer a sua visibilidade e transferência e promover o intercâmbio e a cooperação sul-sul.

A internacionalização é um dos pontos fracos das universidades da região, como foi demonstrado nos relatórios  Panorama do Ensino Superior na Ibero-América 2019, da Rede IndicES, coordenado pelo Observatório de Ciência, Tecnologia e Sociedade da OEI (Observatório CTS) e  “La movilidad en la educación superior en América Latina: retos y oportunidades de un Convenio renovado para el reconocimiento de estudios, títulos y diplomas, do UNESCO-IESALC.

Esta chamada está inserida nos objetivos do projeto Universidade Ibero-América 2030 da OEI, que visa aumentar o atrativo internacional dos nossos sistemas universitários e, especialmente, os intercâmbios e a cooperação entre as universidades da região.  Também tem o objetivo de reunir as boas práticas realizadas pelas universidades ibero-americanas nos seguintes âmbitos:

  • Estratégias institucionais de internacionalização.
  • Mobilidade de entrada e de saída, seguindo padrões de alta qualidade. Dentro desta seção, haverá uma menção expressa às universidades que estejam implementando programas de mobilidade inclusiva.
  • Internacionalização do currículo – Interculturalidade Programas compartilhados
  • Projetos de investigação/pesquisa e inovação colaborativa.
  • Programas e iniciativas internacionais de extensão e Programas de Cooperação para o desenvolvimento.

As universidades podem apresentar as boas práticas através deste formulário até  8 de abril.

Estas serão avaliadas por uma banca proposta pelas instituições organizadoras, composta pelos seguintes especialistas:

  • Carmen Rubio, ex vice-reitora de Internacionalização da Universidade de La Laguna (Espanha).
  • Isabel Martínez Lozano, Diretora de Programas com Universidades e Promoção do Talento da Fundação ONCE.
  • Gabriela Avalle, Diretora da Área de Cooperação Internacional. Universidade Nacional de Córdoba
  • Sonia Viñas Sánchez, Fundação Universia.

As melhores práticas selecionadas pelos especialistas serão apresentadas no Seminário Ibero-americano de Práticas de Qualidade em Internacionalização, que será realizado nos dias 16 e 17 de junho na Universidade Autônoma de Bucaramanga (UNAB), na sua sede de Bogotá (Colômbia). O prazo de inscrição no seminário será aberto em breve a todas as universidades ibero-americanas.

Neste seminário, as entidades organizadoras farão uma reflexão sobre os desafios e obstáculos para a mobilidade na região e trabalharão na proposta de soluções comuns.

Além disso, as 4 melhores experiências de cada uma das epígrafes farão parte do Manual Ibero-americano de Boas Práticas em Internacionalização (MIBPI), para que tenham a máxima difusão e possam ser aplicadas por outras universidades da região.

Veja a agenda do evento, aqui.

Para conhecer os tipos de práticas que poderão ser apresentadas para a avaliação, visite o seguinte link.