e-forum

Neste 2 de julho a OEI realiza o «e-Fórum2020 Potencial das línguas na recuperação das economias: contributos do espanhol e do português»

Covid19 . 19/06/2020
Tamaño del texto + -

No próximo dia 2 de julho, às 17:00h (hora de Madri, 16:00h de Lisboa), a Organização de Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura (OEI) realizará o encontro virtual intitulado e-Fórum2020 Potencial das línguas na recuperação das economias: contributos do espanhol e do português, em parceria com o Instituto Cervantes da Espanha; Camões, Instituto da Cooperação e da Língua de Portugal e a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Por um lado, o evento pretende pôr sobre a mesa questões de especial relevância a respeito da importância das línguas na recuperação econômica da região no período pós-COVID-19, o seu papel no comércio exterior e a relevância destes idiomas na indústria 4.0. Por outro, analisará os desafios que o mercado de trabalho enfrentará e as competências que, nesse sentido, têm que ser desenvolvidas a nível linguístico no espaço ibero-americano.

O painel de especialistas será moderado pelas jornalistas María Flor Pedroso, da Rádio e Televisão de Portugal (RTP), e Estela Viana, da Rádio Nacional de Espanha (RNE), e contará com a participação de especialistas reconhecidos na matéria, assim como com a apresentação do Secretário Geral da OEI, Mariano Jabonero, que também realizará o encerramento, e da Diretora da OEI em Portugal, Ana Paula Laborinho. O e-Fórum2020 será transmitido ao vivo através do canal do Youtube da OEI.

Este encontro nasce a partir das iniciativas promovidas no Congresso Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola (CILPE), organizado pela OEI e celebrado em Lisboa, em novembro de 2019. que tinha como compromisso a realização de fóruns temáticos consecutivos, visando aprofundar os eixos considerados prioritários para promover as línguas, bem como o estudo intitulado Projeção Internacional do espanhol e do português: O potencial da proximidade linguística, realizado conjuntamente pelo Instituto Cervantes e o Instituto Camões, parceiros do evento.

 

e-Fórum2020 Potencial das línguas na recuperação das economias: contributos do espanhol e do português

 

Quinta-feira, 2 de julho de 2020 (17-18:30h, hora de Madri / 16-17:30 hora de Lisboa)

O  encontro poderá ser seguido através do canal do Youtube da OEI e nas redes sociais com o hashtag #CILPE2020

 

Apresentação

  • Mariano Jabonero - Secretário Geral da OEI

Introdução

  • Ana Paula Laborinho, Diretora da OEI em Portugal

Palestrantes

  •  Luís Faro Ramos - Presidente do Instituto da Cooperação e da Língua Camões, Portugal
  • Luís García Montero - Diretor do Instituto Cervantes, Espanha
  • Luís Reto - Professor catedrático do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, Portugal
  • José Luis García Delgado - Professor catedrático da Universidade Complutense de Madri, Espanha

Moderadoras

  • Maria Flor Pedroso - jornalista da Rádio e Televisão de Portugal (RTP)
  • Estela Viana - jornalista da Rádio Nacional de Espanha (RNE)

 Conclusões e encerramento

  • Mariano Jabonero - Secretário Geral da OEI

O espanhol e o português em números

No espaço ibero-americano convergem estas duas línguas de origem comum, com uma ampla projeção e diferenciação internacional que, no seu conjunto, formam uma comunidade linguística de quase 800 milhões de falantes em cinco continentes, com especial presença na América Latina, África e Europa.

O espanhol é atualmente a segunda língua mais falada no mundo, representando 7,6% da população mundial. Em 2060, os Estados Unidos da América serão o segundo país com mais hispano-falantes, sendo dessa forma o idioma mais estudado em todos os níveis de ensino.

Por outro lado, o português é a quarta língua mais falada no mundo, com mais de 260 milhões de falantes, que, de acordo com as projeções, serão 390 milhões em meados do século, que ascenderá a cerca de 487 milhões em 2100, confirmando a tendência consistente de crescimento. Além disso, a posição geoestratégica do português mudará, passando a estar na África o maior número de luso-falantes.

Do ponto de vista econômico, a língua espanhola contribui com 6,9% do PIB mundial e a língua portuguesa com 3,6%, havendo muitos mercados compartilhados nos dois idiomas.